Inovação, por onde começar?

Como acompanhar as mudanças dinâmicas de todos os dias?

Nos dias atuais a maior dificuldade entre as áreas comerciais, marketing e comunicação é a dificuldade de estar sempre atento as alterações no gosto do público e de suas tendências. Para isso, a inovação tem se tornado um elemento essencial nas empresas de sucesso, de forma a estarem sempre tentando revolucionar e renovar o mercado para criar um diferencial entre os demais.

Entretanto, para que a inovação seja aplicada não basta somente criar uma nova ideia, o processo é complexo e exige muitas etapas, não só para criar, assim como para colocar em prática. Para isso, é necessário seguir alguns passos essenciais para criar algo inovador e dar continuidade a ele:

Criar um significado

Para iniciar o processo de inovar é necessário ter um significado, ter um objetivo maior do que o financeiro e comercial, como, por exemplo, revolucionar a tecnologia ou uma maneira de visualizar as situações, ademais, mudar os hábitos comuns das pessoas de alguma forma. Assim, o reconhecimento nas vendas da ideia inovadora e sua contribuição financeira virão como consequência, porém não devem servir como ponto de partida para o pensamento criativo.

Partir de uma perspectiva que “ultrapasse curvas”

As curvas são aqueles elementos que já existem, já são fabricados de alguma maneira e apenas mudam maneiras de fabricá-los, porém continuam na mesma curva, apenas crescem sob o mesmo elemento. Como um bom exemplo pode-se citar elementos que estão no nosso dia a dia e fizeram parte desse processo de pular as curvas já existentes: na situação de antigamente existiam as fábricas de gelo; fábricas que faziam o processo de fazer o gelo, cortá-lo de forma correta e distribuí-lo; alguns anos depois criaram-se os refrigeradores, ou seja, uma forma de fabricar o gelo que se pode ter em casa, aumentando o acesso de gelo para as pessoas.

Com isso, pode-se ver que a criação de um refrigerador pulou a curva de simplesmente fazer o gelo e distribuí-lo, identificando uma percepção diferente dos demais, o mesmo aconteceu com telefone e internet; uma das maiores revoluções do século. O pensamento não deve partir do já existente, e sim do que você pode agregar na vida das pessoas.

Um dos maiores segredos para pular curvas é definir sua empresa no que ela oferece no hábito das pessoas, e não na maneira como é oferecido ou produzido, assim ocorrem as maiores inovações.

Não canalizar o seu público

Um dos maiores meios de conseguir uma abrangência significativa na utilização da sua ideia é não restringir o seu público, ou seja, ainda que antes de implementá-la seja pensado para quem irá servir ou como será utilizado, ao colocá-la no mercado você pode se surpreender com novas demandas e novas formas de utilizar o seu produto, as quais não eram previstas anteriormente.

Dessa maneira, é importante observar e absorver insights das reações do público após o lançamento para entender as funcionalidades do produto que mais atendem os clientes e fazer as adaptações necessárias. Portanto, não limite até aonde o seu produto pode ir, pois assim, correrá risco de não conseguir adaptar a sua comunicação para todos os consumidores possíveis e de desvalorizar, perdendo uma fatia do mercado importante para o negócio.

Posicionamento e branding se tornam no que o cliente decide, não o criador”

Guy Kawasaki, conselheiro do Google e da Apple.

Não espere pelo “momento certo”

Uma grande dificuldade para pessoas inovadoras é que elas estão sempre esperando pelo momento mais oportuno para lançar sua ideia, o “momento perfeito”: a espera pela redução do valor dos recursos utilizados, da demanda estar crescente e de estar com o menor número de possíveis concorrentes no mercado e vários outros fatores que implicam no funcionamento da ideia criada; são elementos que estarão sempre atrasando a aplicação da sua ideia na prática. O problema dessa situação é que a probabilidade de o “momento certo” chegar é pouca, e quanto mais se espera para aplicar sua ideia, mais riscos ela ganhará no mercado, o qual estará sempre evoluindo, podendo chegar a algo semelhante à aquilo criado pelo inovador. Portanto, não espere pelo momento perfeito, aplique a sua ideia e vá melhorando-a ao longo do tempo.

Mude o seu produto

Além de colocar sua ideia no mercado, é importante fazer com que ela continue sendo inovadora e atraente no mercado. De que forma fazer isso? Mudando o seu produto! Por menores que pareçam as mudanças de melhorias, faça, pois isso permite que a sua ideia permaneça na curva de inovação à longo prazo, de maneira gradual, como, por exemplo, o Iphone, o qual a cada novo Iphone tem-se melhorias por vezes pequenas, como software mais rápido, câmera com melhor definição, mais memória e entre outras que permitem a empresa Apple a estar sempre atualizando seu produto. Assim, garante com que essa continue na curva de inovação, ou seja, faz com que o público continue aderindo à ideia da empresa, por a mesma continuar sendo vista como uma inovação.

Essa etapa é uma das mais complicadas de ser colocada em prática após o lançamento de sua ideia, pois exige muita percepção, criatividade e dinamicidade. A percepção partirá de ver algo que pode auxiliar nas funcionalidades do seu recurso, o qual irá facilitar a vida das pessoas que o utilizam, olhando mais a fundo as situações do dia a dia.

A criatividade será após de identificar o que pode ser adaptado, é dela que irá surgir a ideia principal, mesmo que sejam pequenas mudanças, se elas irão melhorar seu produto ou facilitar quem utiliza da sua ideia, é essencial colocá-las em prática como já citado. A dinamicidade está na hora de aplicá-las, mudar constantemente significa não esperar para mudar, sendo de extrema importância seguir o ritmo dos dias atuais, o qual está cada mais imediatista.

Para auxiliar no processo criativo, o Mindly é um aplicativo IOS bem interessante que auxilia na visualização das etapas que devem ser concluídas, utilizando de mapas mentais além de poder fazer anotações ao longo de suas ideias.

Por fim, entende-se que seguindo os passos citados e dando continuidade à criatividade, que irá ajudar na hora de saber trilhar o caminho que será seguido, será possível, não só acompanhar as mudanças de todos os dias, como também, criar um significado que ultrapasse curvas, ou seja, inovar!

.Referências:

Ted Talks e, principalmente, ideias de Guy Kawasaki, conselheiro da Apple; um dos responsáveis pelo marketing do Makintosh em 1984, e conselheiro do Google, no vídeo “The art of inovation”.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK