Como melhorar o desempenho da sua empresa através do Plano Estratégico.


O Plano Estratégico é uma ferramenta de extrema importância para quem deseja melhorar o desempenho de uma empresa. O mesmo ajuda a definir objetivos, identificar recursos necessários e estabelecer um caminho para alcançar as metas estabelecidas. 

Mas como é feito o Plano Estratégico e o que o compõe?

Primeiramente, é feita a Análise SWOT (ou FOFA) que ajuda a avaliar fatores externos e internos permitindo que uma organização crie estratégias direcionadas que se alinhem com seus objetivos e metas. 

Forças (Strengths): Representam os elementos internos positivos que dão vantagens à organização. Podem incluir recursos financeiros sólidos, uma equipe altamente qualificada, tecnologia avançada, boa reputação no mercado, entre outros.

Fraquezas (Weaknesses): São os elementos internos que podem colocar a organização em desvantagem. Podem ser falta de recursos, processos ineficientes, falta de experiência, ou qualquer outra limitação interna.

Oportunidades (Opportunities): São fatores externos positivos que a organização pode aproveitar para alcançar seus objetivos. Isso pode incluir mudanças no mercado, novas tecnologias, tendências de consumo, entre outros.

Ameaças (Threats): São fatores externos que podem representar desafios ou riscos para a organização. Podem ser concorrentes agressivos, mudanças na legislação, crises econômicas, entre outros.

Logo após a SWOT, é feita a Análise SWOT Cruzada (ou Análise TOWS) que visa combinar os elementos da Análise SWOT para criar estratégias mais específicas e direcionadas. A mesma envolve a identificação de maneiras de aproveitar os pontos fortes e oportunidades, ao mesmo tempo em que se enfrentam as fraquezas e ameaças.

Seguinte a isso, é usada a metodologia SMART sendo uma abordagem popular e eficaz para definir e gerenciar metas de forma clara, específica e mensurável. A sigla SMART significa: 

Específico (Specific): As metas devem ser claramente definidas e específicas, evitando ambiguidades. Elas devem responder a perguntas como “O quê?”, “Quem?”, “Quando?”, “Onde?” e “Por quê?”.

Mensurável (Measurable): As metas devem ser quantificáveis e passíveis de medição. Isso significa que você deve ser capaz de avaliar o progresso e determinar se a meta foi alcançada ou não. Pergunte-se: “Como vou medir o progresso e o resultado final?”

Atingível (Achievable): As metas devem ser realistas e alcançáveis, levando em consideração os recursos, habilidades e tempo disponíveis. Isso não significa que as metas devem ser fáceis, mas sim que devem estar dentro do alcance do possível.

Relevante (Relevant): As metas devem estar alinhadas com os objetivos maiores da organização ou do indivíduo. Elas devem ter importância e contribuir para o propósito global. Pergunte-se: “Esta meta é relevante para o que estou tentando alcançar?”

Temporizável (Time-bound): As metas devem ter um prazo definido para serem alcançadas. Isso proporciona um senso de urgência e ajuda a manter o foco. Pergunte-se: “Quando esta meta será alcançada?”

Gostou do artigo? Acha que o Plano Estratégico pode ajudar a melhorar seu negócio? Confira abaixo nosso site e marque uma reunião de diagnóstico gratuita

Não vá embora agora!

Preencha nosso formulário e receba conteúdos exclusivos pare te ajudar com problemas relacionados á gestão de negócios!


    Áreas de interesse

    Processos InternosRecursos HumanosFinanceiroComercial/VendasMarketing

    Agora se você quer uma conversa com a gente, você pode solicitar uma reunião de diagnóstico gratuita.